quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Das Boot!

Das Boot: Uma jornada ao fim da mente

Comecei a rever dia desses o filme Das Boot. Esse é, sem dúvida alguma, um dos melhores filmes sobre segunda guerra que já assisti.

Este é um filme épico de guerra, dirigido por Wolfgang Petersen, sendo uma adaptação de um livro de mesmo nome lançado em 1973, de Lothar-Günther Buchheim.

O filme conta uma história fictícia do U-96 e sua tripulação, em outubro de 1941. Apesar da história ser fictícia, a embarcação existiu.

U-96 real


O filme se inicia com a confrartenização da tripulação, na véspera de zarparem, em um prostíbulo na cidade portuária de La Rochele, França. Interessante notar a forma em que os personagens são apresentados, tendo como narrador da história o personagem de um correspondente de guerra, Lt. Werner, da própria Kriegsmarine, que embarca na missão para documentar uma história de um U-Boat.

O filme deixa claro a posição anti-nazista da tripulação, especialmente com as confrontações do capitão com um oficial novato à bordo. De fato, na Kriegsmarine, tão como em outras Waffen, chega-se dizer que a maioria dispunha de antipatia contra o regime nazista, situação que se agravou nos últimos anos de guerra.

A história percorre várias situações da luta submarina da época, mostrando as condições sanitárias e psicológicas da viagem. Impossível não notar a quantidade de comida, principalmente imbutidos, que é pendurada por toda a embarcação, incluindo o descomissionamento de um banheiro, transformado em dispensa. Vale lembrar que estas embarcações navegavam meses sem se reabastecer.

Quase todo o filme se passa no interior do submarino, demonstrando bem a atmosfera fechada, claustofóbrica, esfumaçada, mal-cheirosa, oleosa e barulhenta de um U-boat.





Este ambiente é algumas vezes quebrado em curtas sequências de ação, quando o submarino sofre ataques aéreos ou quando vislumbra possíveis alvos. Entre momentos de monotonia e de ação, cenas de festas e piadas da tripulação se misturam, criando uma atmosfera tensa e psicodélica ao filme, justificando o seu subtítulo: uma jornada ao fim da mente.



Dentre várias cenas interessantes, temos a que o maquinista sofre um surto nervoso após um ataque de um destroyer com cargas de profundidade.

Mecânico Chefe Johann

Mecânico Chefe Johann, após o colapso.


O Capitão, também chamado de KaLeu (Kapitänleutnant), ou Der Alte (o velho) pela tripulação.

Capitão Thomsen, um dos capitães "das antigas" (Alt Gang), cheio de brios do passado, agora um bêbado

O filme se inicia em um prostíbulo. A cantora ataca o Lt. Werner, e o seu amigo responde "Deixe-o viver, o Führer precisa dele".


Insignica do U-96

Cena da saída do submarino  em La Rochele.

La Rochele (real)


Os principais oficiais


Cenas do set de filmagem:

Sala das máquinas

Dormitório

Ponte, ou centro de comando

Ponte, com destaque a mesa de navegação

Ponte

Sala dos torpedos







Trailer do filme, na nova versão em Blu-ray,.



O filme, no Youtube (qualidade baixa, sem legendas...)



2 comentários:

  1. Excelente post. Vou ver o filme novamente...

    ResponderExcluir
  2. Sem dúvida um filme inperdível ! Valeu pelo post, excelente blog !

    ResponderExcluir